Moo Portal Portal de novidades e actualidades
Quinta, 23 de Março de 2017

Provérbios > M

Provérbios, letra M

  • Macaco velho, não trepa galho seco.
  • Maio couveiro não é vinhateiro.
  • Maio frio e Junho quente: bom pão, vinho valente.
  • Maio hortelão, muita palha e pouco grão.
  • Maio pardo e ventoso faz o ano formoso.
  • Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo.
  • Mais fere a palavra do que a espada.
  • Mais homens se afogam num copo do que no mar.
  • Mais se tira com amor do que com dor.
  • Mais vale burro vivo do que sábio morto.
  • Mais vale cair em graça, do que ser engraçado.
  • Mais vale cão vivo, que leão morto.
  • Mais vale inveja que pena.
  • Mais vale ir, do que mandar.
  • Mais vale lavrar o nosso ao longe do que o alheio ao perto.
  • Mais vale pão duro, que figo maduro.
  • Mais vale penhor na arca, do que fiador na praça.
  • Mais vale perder um minuto na vida do que a vida num minuto.
  • Mais vale prevenir, que remediar.
  • Mais vale prudência que ciência.
  • Mais vale quem Deus ajuda do que quem muito madruga.
  • Mais vale recusar com graça, do que dar com grosseria.
  • Mais vale só, que mal acompanhado.
  • Mais vale tarde do que nunca.
  • Mais vale um cavalo com uma cela, do que três celas sem cavalo.
  • Mais vale um farto, que dois famintos.
  • Mais vale um gosto na vida, que três reis na algibeira.
  • Mais vale um pássaro na mão, que dois a voar.
  • Mais vale um que saiba mandar, do que cem a trabalhar.
  • Mais vale um sim tardio do que um não vazio.
  • Mais vale um toma do que dois te darei.
  • Mais vale um vizinho à mão, do que ao longe o nosso irmão.
  • Mais viver, mais aprender.
  • Mal alheio, pesa como um cabelo.
  • Mal haja quem de mim mal diz, mais quem mo traz ao nariz.
  • Mal por mal, antes cadeia que hospital.
  • Mal vai Portugal se não há três cheias antes de Natal.
  • Malha o ferro enquanto está quente.
  • Manda e faz: servido serás.
  • Manda quem pode. Obedece quem deve.
  • Manhã de açougue: quem mal fala, pior ouve.
  • Mãos frias amores todos os dias.
  • Mãos frias, coração quente, amor para sempre.
  • Mãos quentes amores ausentes.
  • Março duvidoso, S. João farinhoso.
  • Março, marçagão, manhãs de Inverno e tardes de Verão.
  • Meia vida é a candeia e o vinho outra meia.
  • Mel, se o achaste come o que baste.
  • Melhor é o ano tardio, do que o vazio.
  • Mentir, nem zombando.
  • Mocidade ociosa, traz velhice vergonhosa.
  • Morra a pessoa mas fique a fama.
  • Morra Marta, mas morra farta.
  • Morrer por morrer, morra o meu pai que é mais velho.
  • Morreu o bicho, acabou-se a peçonha.
  • Morte com honra, não desonra.
  • Morte desejada, é vida dobrada.
  • Morto por morto, antes a velha que o porco.
  • Muda-se de moleiro, não se muda de ladrão.
  • Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.
  • Muita gente junta não se salva.
  • Muitas vezes se perde por preguiça o que se ganha por justiça.
  • Muito atura quem precisa.
  • Muito esquece a quem não sabe.
  • Muito falar, pouco acertar.
  • Muito falar, pouco pensar.
  • Muito gasta o que vai e vem, mas mais gasta o que se detém.
  • Muito pode a velhinha com o que leva para a sua casinha.
  • Muito riso, pouco siso.
  • Muitos conhecidos, poucos amigos.
  • Muitos poucos, fazem muito.
  • Mulher doente, mulher para sempre.
  • Mulher e sardinha querem-se da pequenina.
  • Mulher que assobia, ou capa porcos ou atraiçoa o marido.
  • Mulher que assobia, ou é cabra ou é vadia.
  • Mulher sardenta, mulher rabugenta.